Gordura no fígado pode evoluir para complicações graves

Esteatose hepática será a maior causa de doença hepática crônica no mundo ocidental, segundo estatísticas

De acordo com recentes estimativas, a gordura no fígado, também conhecida como esteatose hepática, será a maior causa de doença hepática crônica no mundo ocidental,  num futuro próximo, acometendo 17 a 46% dos adultos. Além disso, segundo as projeções, também será a maior causa de transplante hepático no mundo, superando ainda a hepatite C. E com dados tão alarmantes, a pergunta que fica é: por que ainda assim negligenciamos a esteatose?

Talvez o pensamento [..] “ah, meu fígado tem gordura, mas nada demais” [..] simplifique tanto a questão pelo fato de o tratamento ser tão básico: perder peso. Apesar de estudos indicarem benefícios com o uso de medicamentos para a esteatose, como vitamina E, por exemplo, não há nada mais eficaz na limpeza do fígado do que o emagrecimento.

A redução da esteatose hepática, implica também, em uma série de eventos que também levam ao desenvolvimento do diabetes tipo 2. Isso porque o elo comum é a conhecida resistência à insulina.

A resistência à insulina aparece como consequência do ganho de peso, quando o pâncreas fabrica mais insulina na tentativa de controlar a quantidade de glicose no organismo. Essa quantidade de glicose é causada por hábitos tanto sedentários quanto alimentares, considerados inadequados, e com não há a “queima” da glicose, e a consequente  geração de energia no corpo. Com isso, sobra insulina, e o organismo se defende enfraquecendo a insulina….

A consequência à longo prazo é o desenvolvimento de Diabetes tipo 2 e, no fígado, o acúmulo de gordura dentro das células chamadas de hepatócitos.

Erika Onodera/SAÚDE é Vital

Seguindo esse raciocínio, com a perda de peso há a regulamentação do funcionamento do pâncreas, reduzindo o acúmulo de gordura no fígado. Sem o emagrecimento ou até ele o preocupante é o risco de cirrose. Um fígado com gordura é um órgão sobrecarregado, e desse modo pode inflamar (esteato-hepatite ou hepatite por gordura), ou  ainda diante de uma inflamação crônica pode vir a desenvolver fibrose.

Recomendamos para você:  Novembro Azul alerta para diagnóstico precoce do câncer de próstata

A fibrose é como se fosse uma cicatriz, que dificulta o funcionamento correto do órgão. Com fibrose e mais fibrose… e o processo de cirrose que se instala…  a partir disso a cirrose pode ir deteriorando o fígado, levando-o à falência hepática, e nesse caso, sobra apenas o transplante como alternativa.

O diagnóstico e tratamento da esteatose podem ser realizados por meio de protocolos como de exames de sangue, ressonância magnética para avaliação da quantidade de fibrose e de gordura e até biopsia do fígado.

E no caso de um diagnóstico de esteatose, é importante ficar atento, pois um quadro aparentemente “simples” de acúmulo de gordura pode, em anos, levar a cirrose.

.

.

Com informações minhavida.com

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

NOSSA MISSÃO:
Ser um sistema global de armazenamento de informações de saúde on-line, colaborativo, contemplando multifunções e cruzamento de dados, proporcionando o bem estar do ser humano através da segurança do histórico de saúde.

NOSSA VISÃO:
Tornar-se o sistema mundial de referência da informação da área da saúde até 2022, gerando dados relevantes e importantes para o ser humano.

NOSSOS VALORES:
Respeito, Igualdade, Confiança, Ética, Segurança, Qualidade de vida.

Ajude a Rais!

Contribua para que possamos continuar a promover uma vida saudável para cada vez mais pessoas.

Receba mais saúde por e-mail.

Comentários