Fechar Anúncio X

Saúde bucal em idosos: saiba como cuidar da melhor forma

Separamos algumas informações sobre a saúde bucal dos idosos para que você saiba a melhor maneira de lidar com essa situação e garantir mais qualidade de vida nessa fase.

A saúde bucal impacta diretamente em todo o organismo. O maior exemplo dessa situação é a sensação de fraqueza que sentimos ao não nos alimentarmos, ou devido à infecções que têm origem na ingestão de produtos e/ou bactérias.

Tal aspecto é ainda mais importante na terceira idade. Isso porque a resistência do corpo vai diminuindo com o decorrer do tempo. Essa baixa imunidade pode atingir também os dentes, sendo um fator para surgimento de doenças bucais.

Um exemplo disso é a osteoporose, uma doença muito comum em idosos pelo desgaste natural dos nossos ossos, o que afeta diretamente a saúde dental devido a perda da resistência e dos minerais que compõem a estrutura óssea.

Neste artigo separamos algumas informações sobre a saúde bucal dos idosos para que você saiba a melhor maneira de lidar com essa situação e garantir mais qualidade de vida nessa fase.

1.  Aposte no consumo de água

O nosso corpo é feito por 70% de água. Mais ainda, ela deve ser consumida em abundância durante o dia a dia.

A orientação é que ao menos 2 litros de água sejam ingeridos por dia, para garantir que o corpo se mantenha hidratado e em perfeito funcionamento.

Para se ter uma ideia, só para os componentes da boca, a água ajuda diretamente na produção de saliva, além de reforçar o esmalte dos dentes e trazer mais conforto para a língua.

Além disso, devido a todo o impacto no corpo, os idosos que não consomem uma quantidade adequada de água durante o dia possuem mais chances de desenvolver secura labial, além de problemas seríssimos nos rins.

2.  Tenha uma boa alimentação

Possuir uma alimentação balanceada também impacta diretamente na saúde dos dentes e ossos.

De modo geral, os alimentos que ingerimos influenciam em todo o nosso organismo, como as vitaminas e minerais; mas isso ocorre principalmente na área que ele tem contato direto: a boca e o sistema digestivo.

Recomendamos para você:  Atenção: dormir com a luz acesa pode aumentar o risco de câncer de mama

Assim, apostar em alimentos ricos em ferro, cálcio e zinco é fundamental para garantir dentes mais saudáveis, brancos e resistentes.

É muito comum que os assinantes do plano odontológico pessoa física já tenham recebido orientações sobre a importância de uma alimentação equilibrada. Apesar disso, é sempre válido frisar a seriedade de manter uma boa alimentação.

Para se ter uma ideia, um dos maiores aliados da saúde bucal são as verduras, frutas e legumes.

Alimentos como cenouras, laranjas, morangos, goiabas, brócolis e beterrabas possuem grande força na corrente sanguínea.

Esses produtos são ricos em ferro e diversas outras vitaminas e quando ingeridos em abundância garantem um organismo extremamente funcional.

3.  Evite o consumo de bebidas alcoólicas e açúcar

Engana-se quem acha que os doces devem ser evitados apenas na infância. Afinal, a maioria das guloseimas possuem um grande nível de corantes, açúcares e conservantes. Assim, tem alto potencial bacteriano.

Doces como goiabada, balas, sorvetes ou até rapaduras conseguem potencializar a proliferação de cáries e tártaro nos dentes.

Por isso, assim que consumi-los, independentemente da idade em que se encontra, a escovação deve ser realizada em no máximo uma hora.

Bebidas alcoólicas também possuem um papel muito negativo. Além de fazerem um grande mal ao organismo, elas possuem uma grande quantidade de corantes e conservantes, o que impacta diretamente na cor e esmalte dos dentes.

4.  Utilize escovas macias

Com o passar dos anos, o nosso corpo vai se tornando mais sensível e se torna mais fácil feri-lo. Justamente por isso que as escovas macias devem ser priorizadas ao chegar na maior idade.

As cerdas macias e mais maleáveis de uma escova de dentes dificultam o surgimento de feridas que podem ocorrer diante de uma escovação mais pesada e rigorosa.

Recomendamos para você:  Você sabia? Falta de vitamina A pode aumentar risco de tuberculose

Além disso, é preciso destacar que não é a força ou rigidez que determina a eficiência da limpeza, mas sim o tempo, movimento e cuidado tomado durante a escovação.

Neste contexto, alguns convênios, clínicas e consultórios distribuem escovas e pastas de dentes para todos os seus pacientes, explicando a forma correta de utilizá-los. Pois, apesar do hábito, é comum que com a rotina não o façamos de forma correta.

Mais ainda, essa é uma estratégia muito vantajosa pois o material adequado utilizado na escovação e o hábito correto possui grande impacto na saúde dos dentes e na relação do paciente com o consultório/convênio.

De todo modo, a orientação é que pessoas mais velhas façam uso de um convênio dentista com atendimento especializado nessa área, para que as práticas sobre uma escovação e higienização adequada sejam passadas e acompanhadas por um profissional.

5.  Respeite a higienização que sua boca precisa

É muito importante manter a saúde e os cuidados com os dentes.

Apesar disso, em alguns casos, no decorrer da vida alguns deles podem precisar ser arrancados para conquistar uma solução mais confortável e para a devida manutenção/qualidade da saúde bucal, como o implante dentário.

Esse procedimento possui uma higienização diferente e para aqueles que o utilizam implantes é importante estar atento a maneira correta de colocação e manutenção da peça.

Já para o caso de dentaduras e aparelhos, é preciso destacar que existem escovas e produtos específicos para a limpeza adequada para evitar bactérias e o surgimento da gengivite.

As próteses também necessitam da mesma atenção e a visita ao consultório é indispensável para manter o bom funcionamento de cada um dos tratamentos.

6.  Tenha acompanhamento de profissionais especializados

Independentemente da faixa etária, o acompanhamento de um dentista é extremamente importante para garantir a qualidade de vida e a saúde em todas as fases de nossas vidas, mas principalmente na terceira idade.

Recomendamos para você:  Comportamento: Práticas para desapegar de móveis e outros objetos

Além disso, a orientação é que no mínimo duas vezes ao ano seja realizada uma avaliação em uma clínica ou consultório, seja no atendimento privado, público ou por meio de um convênio odontológico.

Dessa maneira, doenças periodontais, inflamações ou qualquer problema na saúde bucal que possa afetar diretamente o organismo, pode ser tratado com antecedência.

7.  Mantenha contato com o dentista

Não adianta realizar uma consulta e não manter contato com o dentista responsável por todo o tratamento ou não acompanhar os cuidados adequadamente.

Mantendo contato com o médico você conseguirá estreitar essa relação, fazendo com que ambos se sintam mais confortáveis para a realização de procedimentos necessários e acompanhando de forma efetiva os tratamentos.

Assim, se você for filiado a um plano odontológico já pode ter percebido que alguns profissionais preferem acompanhar os pacientes de perto, pois há um detalhamento melhor do quadro, além de outros benefícios que podem ser ofertados.

Colocando essas dicas em prática você garantirá a saúde bucal para pessoas mais velhas, que demandam de mais cuidados para que pequenos sinais não se agrave e traga grande risco à saúde.

Lembre-se que cuidar da saúde bucal é importante em qualquer fase de nossas vidas!

Conteúdo produzido por Dayane Goes, redatora da empresa Ideal Odonto.


Also published on Medium.

Segredos para uma vida longa Dr. Victor Sorrentino

Comentários

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Receba mais saúde por e-mail.

%d blogueiros gostam disto: