Ficar sentado por longos períodos pode aumentar risco de morte!

Comportamento causa consequências mesmo em pessoas ativas.

Pessoas que passam muito tempo sentadas precisam se movimentar a cada 30 minutos, para evitar uma morte prematura! É o que afirma uma pesquisa publicada pela revista especializada Annals of Internal Medicine, que contou com quase 8 mil adultos para o estudo.

“As autoridades médicas falam para as pessoas se exercitarem e não passarem muito tempo sentadas, mas não dizem como. Sugerimos recomendações específicas como cinco minutos de caminhada rápida para cada 30 minutos consecutivos que se passa sentado”, explica o principal autor do estudo, Keith Diaz, da Faculdade de Medicina da Universidade Columbia, em Nova York.

O principal autor, Diaz, esteve no comando de profissionais de várias instituições acadêmicas americanas, na análise de dados sobre diferenças geográficas e raciais na ocorrência de derrames nos Estados Unidos, e uma amostragem em especial – um programa conhecido como Regards, com o objetivo de tentar explicar porque negros sofrem mais episódios que brancos.O estudo recebeu o apoio do Instituto Nacional de Saúde do país.

A pesquisa foi realizada a partir do acompanhamento de 7.985 indivíduos brancos e negros com idade a partir de 45 anos, que se voluntariaram para o Regards, e durou quatro anos.

A partir do uso de aparelhos para medir a aceleração dos indivíduos, também foi medido o tempo de sedentarismo. Com a análise dos dados, os cientistas descobriram que, em média, o comportamento sedentário correspondia a 12,3 horas, do total de 16 “acordadas”. Estudos realizados anteriormente haviam registrado uma média de 9 a 10 horas. O cientista, no entanto, vê a diferença na consequência do envelhecimento.

“À medida que envelhecemos, nossas funções físicas e mentais diminuem de ritmo, o que nos faz ficar mais sedentários. Estudamos uma população começando na meia-idade. E também pode ser que, ao contrário de outros estudos, monitoramos ativamente o tempo de sedentarismo em vez de confiar em autoavaliações”, afirmou Diaz.

O risco de morte cresceu proporcionalmente e significamente ao tempo os participantes passavam sentados, de acordo com os cientistas. Os indivíduos que se sentavam mais de 13 horas por dia, por exemplo, tinham duas vezes mais chance de morrer que os que passavam menos de 11 horas na posição.

Recomendamos para você:  Yoga pode ajudar a preservar regiões do cérebro, diz estudo!

E não é só isso que influencia! A duração de cada período sentado também pode ser prejudicial: o estudo constatou que pessoas que passavam menos de meia hora sentadas apresentaram 55% menos risco de morte do que pessoas que superavam essa marca.

De acordo com os pesquisadores, o estudo não teve como objetivo explicar como o comportamento sedentário afeta a saúde, mas sim analisar diferenças entre tempo total de sedentarismo e períodos ininterruptos de sedentarismo.

“Médicos e pesquisadores estão cada vez mais convencidos de que ficar sentado por muito tempo é o novo tabagismo”, diz Monika Safford, da Universidade de Cornell, e coautora do estudo.

Com informações BBC Brasil

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

NOSSA MISSÃO:
Ser um sistema global de armazenamento de informações de saúde on-line, colaborativo, contemplando multifunções e cruzamento de dados, proporcionando o bem estar do ser humano através da segurança do histórico de saúde.

NOSSA VISÃO:
Tornar-se o sistema mundial de referência da informação da área da saúde até 2022, gerando dados relevantes e importantes para o ser humano.

NOSSOS VALORES:
Respeito, Igualdade, Confiança, Ética, Segurança, Qualidade de vida.

Ajude a Rais!

Contribua para que possamos continuar a promover uma vida saudável para cada vez mais pessoas.

Receba mais saúde por e-mail.

Comentários