Muito Além da Gripe

A importância das vacinas na prevenção de doenças.

As vacinas são uma espécie de “remédio”, que nos protege antes que algumas doenças infectocontagiosas sejam adquiridas. Tem função de “criar” proteção para o corpo, ativando o sistema imunológico antes da doença, assim, se um vírus invadir nosso corpo, por exemplo, caso estejamos vacinados contra ele, não ficaremos doente.

Não existe vacina para todas as doenças, mas é fundamental que utilizemos as que existem. Recentemente o Ministério da Saúde incorporou no calendário vacinal brasileiro a vacina contra o vírus HPV (Papilomavírus humano) causador do câncer do colo do útero, segunda neoplasia mais comum entre as mulheres e que causa a morte de milhares de mulheres em todo o mundo.

Em clínicas particulares, esta vacina custa até R$ 450,00 a dose, mas está disponível gratuitamente nos postos de saúde para meninas entre 9 a 13 anos. As vacinas, ao contrário dos remédios convencionais, devem ser utilizadas antes da doença, antes da infecção, por isso, em sua maioria, são aplicadas na infância.

Vacinas são seguras?

É importante dizer que as vacinas utilizadas atualmente são altamente seguras e não causam qualquer problema a pessoa vacinada, seja criança ou adulto. É possível que uma pequena irritação e dor no local da picada (quando injetadas) ou uma eventual febre moderada surjam após uma vacina. Mas não há com que se preocupar, estes são sintomas normais e entendidos como uma resposta positiva do organismo.

Quando Vacinar?

VACINAÇÃO-INFANTIL-CONTRA-POLIOMIELITE-24º

A vacinação começa logo nos primeiros dias de vida. Antes de deixar a maternidade o bebê deve tomar duas vacinas: A BCG contra a Tuberculose e a Primeira dose contra o Vírus da Hepatite B (HBV). A vacina contra a Hepatite B requer mais duas doses: a segunda dose, dois meses após a primeira e a última dose, seis meses após a primeira dose.

ATENÇÃO MAMÃE: Estas vacinas são gratuitas e devem ser aplicadas pela maternidade, seguindo uma recomendação do Ministério da Saúde. Caso não sejam, procure um posto de saúde e faça a aplicação das vacinas. Ao sair da maternidade o bebê receberá sua carteirinha de vacinação, documento fundamental para o seguimento de imunização.

Recomendamos para você:  Subway quer eliminar uso de antibióticos em carnes em até seis anos - Estadão

Programa Nacional de Vacinação:

O Programa Nacional de Imunizações (PNI) da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde disponibiliza gratuitamente várias vacinas que protegerão seu filho contra diversos tipos de doenças, entre elas a varíola e da poliomielite (paralisia infantil).

Para as mamães e papais, não deixem de vacinar seus filhos, é um ato de amor que poderá salvá-lo de várias doenças.

Os adultos também estão contemplados com diversos tipos de vacinas. A vacina contra a gripe é um exemplo, e deve ser tomadas anualmente.

Fique atento aos programas e campanhas de vacinação durante o ano. Caso tenha alguma dúvida, procure um posto de saúde ou o médico de sua confiança. Para consultar o calendário vacinal oficial do Ministério da Saúde clique neste link (http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/197-secretaria-svs/13600-calendario-nacional-de-vacinacao).

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Co-Fundador da Rais. Biomédico, Professor e Pesquisador da Disciplina de Imunologia na Escola de Medicina (PUCPR, Londrina). Coordenador do NETI – Núcleo de Empreendedorismo, Tecnologia e Inovação (PUCPR, Londrina). Delegado do CRBM1- Conselho Regional de Biomedicina em Londrina. Conselheiro da ComuniAids-Comissão Municipal de DST/Aids do Município de Londrina. Conselheiro do CAPC- Centro de Apoio ao Paciente com Câncer de Londrina. Conselheiro do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Ajude a Rais!

Contribua para que possamos continuar a promover uma vida saudável para cada vez mais pessoas.

Receba mais saúde por e-mail.

Comentários