Transtorno de personalidade narcisista – entenda!

Transtorno pode atingir tanto mulheres quanto homens, independente de serem pais ou não, entretanto, é muito comum entre mães e filhas.

30/11/2017

Recentemente, páginas na internet e no facebook têm se proposto a acolher mulheres que se dizem vítimas de ‘mães narcisistas’ – você sabe o que significa isso?

Bom, sob essa dominação, abrigam-se filhas alvos de maus tratos físicos e emocionais, praticados por aquelas que esperava-se serem suas guardiãs.

De acordo com a psicóloga clínica Silvia Rawicz,  por trás dessas mães definidas por estes comportamentos, está o transtorno de personalidade narcisista, descrito no ‘Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos mentais’, da Associação Americana de Psiquiatria.

É importante ressaltar que o transtorno pode atingir tanto mulheres quanto homens, independente de serem pais ou não. Entretanto, é muito comum entre mães e filhas.

Michele Engelke, terapeuta cognitivo-comportamental e autora do único livro em português que fala sobre filhas de mães narcisistas, chamado “Prisioneiras do Espelho”, explica que “a imagem é muito importante para um narcisista. Como ambas são mulheres (no caso de mãe e filha), a mãe vê a filha como uma extensão de si mesma, sem direito a vida própria”.

Erlei Sassi, psiquiatra e coordenador do Ambulatório de Transtornos de Personalidade e Impulso do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo) afirma que essas filhas costumam ser tão fundidas com essas mães que é um avanço quando elas percebem que o problema não está nelas, e sim nas progenitoras”.

O manual da Associação Americana de Psiquiatria lista nove traços de comportamento do narcisista patológico, mas, ao apresentar cinco deles, a pessoa já é diagnosticada com o problema.

A psicóloga Silvia afirma que “a pouca ou a falta de empatia é uma das características. Basta apenas essa para criar sérios problemas para qualquer um que se relacione com o narcisista.”

Recomendamos para você:  Está na praia? Substitua os petiscos por pratos saudáveis!

Acreditar ser especial e único, sentir inveja das pessoas ou ser alvo de inveja frequentemente e exigir ser constantemente admirado também são características, de acordo com o documento.

É importante ressaltar que apesar dessas características, não necessariamente as pessoas que as apresentarem têm o transtorno de personalidade narcisista, ou que tenham apenas ele, pois é comum que outros transtornos estejam associados, como a bipolaridade.

“Nem todo mundo que comete abusos, físicos ou emocionais, é narcisista patológico. Pode ser apenas uma pessoa má. Mas todo narcisista patológico comete abusos”, declarou o psiquiatra Erlei Sassi.

Michele ainda afirma que “o benefício é enxergar que algumas mães podem ser uma influência tóxica na vida dos filhos. Questionar essa crença de que todos amam seus filhos”.

E Silvia Rawicz e Michele Engelke afirmam que, embora uma mãe narcisista possa abusar de filhos e filhas, é mais comum que as meninas sofram mais sob a sua influência.

Tratamento

Segundo o psiquiatra Erlei Sassi, a psicoterapia é a forma de tratar o transtorno de personalidade narcisista, “o entrave, no entanto, é o narcisista aceitar que tem algo a ser tratado”.

Ainda faltam estudos consistentes para que se tenha uma forma eficiente de tratamento, declarou Michele.

O caminho é, então, cuidar dos dos efeitos dessa relação ruim nos filhos. “Quem convive com o narcisista sofre de níveis altíssiomos de estresse. O tratamento passa por reconstruir a autoestima da vítima. É a validação do sofrimento dela. Passa por ela saber que não está louca, declara Silvia.

Algumas páginas da internet, como comunidades de apoio, citadas no começo da matéria, são a “Mães Narcisisistas”, e a “De filha para Filha – Conhecendo a Mãe Narcisista”, no facebook.

Recomendamos para você:  Pesquisa descobre mecanismo capaz de controlar transtornos de ansiedade!

Nomes e casos de relatos foram omitidos a pedido das entrevistadas.

Com informações UOL

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

NOSSA MISSÃO:
Ser um sistema global de armazenamento de informações de saúde on-line, colaborativo, contemplando multifunções e cruzamento de dados, proporcionando o bem estar do ser humano através da segurança do histórico de saúde.

NOSSA VISÃO:
Tornar-se o sistema mundial de referência da informação da área da saúde até 2022, gerando dados relevantes e importantes para o ser humano.

NOSSOS VALORES:
Respeito, Igualdade, Confiança, Ética, Segurança, Qualidade de vida.

Ajude a Rais!

Contribua para que possamos continuar a promover uma vida saudável para cada vez mais pessoas.

Receba mais saúde por e-mail.

Comentários