8 semanas de meditação podem mudar seu cérebro

Participantes de um estudo sobre os benefícios da meditação obtiveram mudanças aparentes em regiões do cérebro responsáveis pela memória, senso do “eu”, empatia e estresse.

13/02/2015

rais-data-saude-8-semanas-meditacao

Você acredita que 8 semanas de meditação podem mudar sua vida? A meditação vem sendo um ponto muito batido ultimamente sobre saúde. Quando se trata de vida saudável, ninguém mais enxerga isso sem tem corpo e mente saudáveis.

E quem, há um tempo atrás imaginaria que somente com 8 semanas de meditação você poderia ter benefícios.

Em um estudo recente do Massachusetts General Hospital (MGH), um time de pesquisadores associados a Harvard, nos Estados Unidos, obteve resultados surpreendentes sobre os benefícios desta prática – benefícios físicos e que puderam ser medidos.

Geralmente – mas não sempre – quando se fala em meditação e práticas que “tocam o espírito”, as informações são muito baseadas em crença, neste caso não, fatos e dados comprovam o benefício desta prática.

Veja mais: Estressado demais? Que tal respirar melhor?

Benefícios de 8 semanas de meditação

Muito frequentemente praticantes da meditação relatam os benefícios de se sentir mais calmo, em paz com você mesmo e relaxado. Porém, muitos outros praticantes já dizem sentir benefícios como melhorias cognitivas e psicológicas também com a prática. E é isso que o estudo dos pesquisadores da MGH foi buscar. O Estudo será publicado na 30ª edição da Psychiatry Research: Neuroimaging.

Estudos anteriores já apresentavam diferenças físicas no cérebro de quem meditava frequentemente, quando comparado com pessoas sem histórico com a prática. Principalmente a diferença era no tamanho do córtex pré-frontal, que é a região do julgamento e mais racional do cérebro, onde vemos as coisas de maneira menos emocional e sensitiva.

Porém, nenhum estudo anterior conseguia comprovar com certeza que as diferenças apresentadas no cérebro dos grupos estudados eram realmente pela meditação.

Estudo comprava que a meditação altera fisicamente nosso cérebro

No estudo atual, os pesquisadores tomaram providências quanto a isso. Foram selecionados 16 participantes para o estudo. A tecnologia utilizada foi a da ressonância magnética. Foram tiradas imagens do cérebro duas semanas antes do experimento e novamente duas semanas depois, para comparação dos resultados. Foram também tiradas imagens durante o tempo do estudo, para acompanhar a evolução.

Recomendamos para você:  Yoga pode ajudar a preservar regiões do cérebro, diz estudo!

A Universidade de Massachusetts possui um centro específico responsável por programas de meditação (University of Massachusetts Center for Mindfulness), o qual cedeu os procedimentos para a prática.

Basicamente, os participantes participavam de reuniões semanais de meditação, utilizando a prática de meditação baseada na concentração (Mindfulness em inglês), que consiste em concentrar-se na percepção de suas sensações, sentimentos e estado da sua mente de uma forma sem julgamento sobre as suas percepções.

Além das reuniões semanais, os participantes ainda receberam CD`s de áudio com técnicas gravadas aos quais eles ouviam e monitoravam o tempo que passaram ouvindo os CD`s, o que em média foi de 27 minutos por dia, segundo relatos.

Ainda, os participantes respondiam um questionário que servia para avaliar as capacidades cognitivas de cada um.

8 semanas de meditação podem mudar seu cérebro

A Meditação altera fisicamente o cérebro melhorando a capacidade cognitiva, reduzindo estresse e até aumentando sua resistência a doenças.

Os resultados dos Testes

As análises de ressonância magnética mostraram que os participantes que meditaram obtiveram considerável aumento da área de matéria cinza do cérebro nas regiões do hipocampo – conhecido como uma importante região para o aprendizado e para a memória – em estruturas responsáveis pelo conhecimento do seu “eu”, compaixão e introspecção.

Já na amigdala, foi constatado uma redução desta matéria-cinzenta, que foi associada com a redução de estresse reportada pelos participantes, uma vez que ela possui um papel fundamental nas sensações de alerta do nosso corpo como estresse e ansiedade. Além do fato de que os participantes que meditavam também apresentaram melhorias nos testes cognitivos do questionário.

Já a insula, que acreditava-se por estudos anteriores ser também afetada, não mostrou nenhuma alteração. Esta região é mais uma responsável pelo senso de “percepção do eu”. Porém, os autores acreditam que se a prática fosse mais longa, poderíamos ter visto estas alterações também nesta região.

Recomendamos para você:  Ganhar Músculos, é possível só com o poder da mente?

Já os participantes que não meditaram durante este período, não apresentaram nenhuma modificação nas estruturas comentadas aqui, mostrando exatamente que as mudanças foram causadas pela prática da meditação e não por outro fator qualquer.

Veja mais: Sonho de ganhar músculos com o poder da mente é possível?

8 semanas de meditação, os benefícios não param por ai.

Além de ser comprovadas estas modificações na estrutura física do nosso corpo, outros estudos também já apresentaram resultados muito significativos da meditação no tratamento do câncer por exemplo, onde pessoas que meditaram obtiveram uma resposta melhor aos medicamentos tendo uma maior taxa de recuperação da doença, como também na melhoria da resposta imune do nosso organismo, alterando nosso DNA e podendo nos fortalecer até contra doenças como a AIDS e a Diabetes.

Muito ainda é preciso evoluir para se ter cem por centro de certeza de cada um dos resultados, porém cada vez mais a prática vem se mostrando fundamental para prevenção de doenças, maior relaxamento e redução do estresse e melhorias no comportamento como percepção de quem você é, empatia – capacidade de se colocar no lugar do outro nas situações, compaixão e sentimento e calma e paz.

Tudo isso pode ser alcançado com apenas alguns minutos por dia da prática, como em torno de 10 minutos, 2 vezes ao dia, durante 8 semanas. E os benefícios já duram por algum tempo.

Os resultados deste tipo de experimento comprovam que nós não só somos corpo e mente, como também existe uma forte relação entre eles onde ainda não se sabe exatamente como, mas eles conseguem promover modificações fortíssimas entre si.

Recomendamos para você:  Droga tradicional da Amazônia pode tratar alcoolismo e depressão, diz estudo!

Por isso, cuidar do corpo pode trazer uma mente mais saudável assim como cuidar da mente ajudará o seu corpo a se manter sadio, aumentando assim sua qualidade de vida e até a ralação que você tem com as pessoas que te cercam.

Veja mais: Baixos níveis de Vitamina D e a diabetes tipo 2, uma possível relação mortal.

Consultas:

  1. Harvard

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

CEO da Rais Saúde e da Connect HealthCare.
Técnico em Alimentos pelo CEFET-PR (99), Engenheiro Eletricista pela UDESC-SC (2009), MBA em Gestão empresarial pela FGV (2013), Trainee e 5 anos de experiência com Gestão de Projetos e Pessoas pela indústria de linha branca (2009-2014). Curioso em programação, blogs e sistemas e tudo que envolva Startups (minha fase atual profissional).

Atleta desde pequeno, apaixonado por basquete (já fui atleta semi-profissional na juventude), por academia e corrida (mas adoro esportes em geral) e música (toco meu violãozinho meia boca).

Também gosto de ciência (de onde viemos e para onde vamos) e neurociência, meditação e sempre curioso sobre como deixar nossa máquina “corpo humano” mais afinada e obter a melhor performance para o nosso dia-a-dia.

Ajude a Rais!

Contribua para que possamos continuar a promover uma vida saudável para cada vez mais pessoas.

Receba mais saúde por e-mail.

Comentários