Cientistas impulsionam memória humana com implante cerebral

Implante cerebral pode melhorar memória de curto prazo e memória de trabalho

Rais Life

17/11/2017

Tempo de Leitura: 3 minutos

Um professor da Universidade do Sul da Califórnia (USC) realizou uma pesquisa e apresentou suas descobertas sobre uma “prótese de memória” durante uma reunião da Society for Neuroscience, em Washington – DC . O resultado com o dispositivo pode implicar no tratamento de uma das doenças mais mortíferas dos EUA.

De acordo com um relatório do New Scientist , o dispositivo é o primeiro a efetivamente melhorar a memória humana.

Para testar seu dispositivo, o professor de pesquisa de engenharia biomédica na USC, Dong Song , e sua equipe recrutaram a ajuda de 20 voluntários que estavam passando por implantes de  eletrodos no cérebro para tratamento de epilepsia.

Uma vez implantado nos voluntários, o dispositivo de Song poderia coleta dados sobre a atividade do cérebro durante testes projetados com o objetivo de estimular a  memória de curto prazo ou a memória de trabalho. Os pesquisadores determinaram, então, o padrão associado ao ótimo desempenho da memória e usaram os eletrodos do dispositivo para estimular o cérebro, que seguiu esse padrão durante testes posteriores.

Com base nas pesquisas, esse estímulo melhorou a memória de curto prazo em cerca de 15%, e a memória de trabalho em cerca de 25%. Quando os pesquisadores estimularam o cérebro aleatoriamente, o desempenho piorou.

“Estamos escrevendo o código neural para melhorar a função da memória. Isso nunca foi feito antes”, afirmou Song.

Um Problema Crescente

A pesquisa pode ser uma grande mudança para pessoas afetadas por demência ou pela doença de Alzheimer, que é um problema de vários níveis e tem apresentado pioras.

De acordo com a Alzheimer’s Association, a idade é o maior fator de risco para a doença, com a grande maioria dos pacientes com idade superior a 65 anos. Com os avanços na medicina e nos cuidados de saúde aumentando o tempo de vida , a expectativa é que em 2030 20% dos cidadãos dos EUA tenham mais de 65 anos.

Recomendamos para você:  Seis coisas importantes que seu corpo pode estar tentando dizer a você!

Em 2016, o custo total dos cuidados de saúde e cuidados de longa duração para aqueles que sofrem de demência e doença de Alzheimer foi estimado em US $ 236 bilhões e, de acordo com a Associação de Alzheimer, quanto mais grave o comprometimento cognitivo, maiores são as taxas de depressão em cuidadores familiares.

Testes ainda precisam ser realizados para que o dispositivo de Song seja aprovado como tratamento para demência ou doença de Alzheimer, mas se for capaz de ajudar esses pacientes a recuperarem parte de sua função de memória perdida, o impacto será sentido não apenas pelos próprios pacientes, mas também por suas famílias e até mesmo na economia em geral.

Fonte: futurism.com

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.