Cuidados para a folia: ortopedista alerta sobre uso de analgésicos no carnaval

Analgésicos sem prescrição médica pode ocasionar alterações na pressão arterial, sérios problemas gastrointestinais e, em casos extremos, alterações renais e cardíacas

Estamos quase lá: uma semana para o carnaval e o corpo já está preparado para a diversas opções de diversão, não é? Mas o Blog Rais veio lembrar que até nesta época todo cuidado é pouco, e que alguns cuidados com a saúde são essenciais, principalmente para quem acompanha blocos e trios elétricos ou desfila em escolas de samba. Dentre as regras básicas: alimentação leve, consumo moderado de álcool e ingerir bastante água! Mas muita gente esquece de cuidar do corpo também, ou seja: das articulações, que precisam estar preparadas para aguentar a agitação desses dias de festa.

E para desfrutar da folia sem riscos, trouxemos algumas precauções essenciais indicadas pelo médico ortopedista Vitor Trazzi, da Altacasa Clínica Médica: fazer alongamentos leves pela manhã e à noite; tomar cuidado com terrenos acidentados e/ou buracos na rua; e usar calçados confortáveis (por favor!) para maior conforto dos pés e membros inferiores: a sobrecarga gerada por horas caminhando, dançando ou até mesmo ficando em pé pode resultar em fadiga muscular e aumento da tensão nas articulações dos membros inferiores, resultando muitas vezes, em dor e desconforto.

De acordo com o especialista: “durante o carnaval, a permanência por longos períodos em pé, andando e dançando nos blocos e bailes, pode gerar desconfortos lombares e articulares, principalmente nos membros inferiores. Estes, por sua vez, também apresentam o risco de traumas torcionais – principalmente devido a irregularidade das ruas e calçadas. Quedas também podem ocorrer”. Portanto, é melhor evitar!

Cuidado com excesso de álcool e medicamentos

Uma outra coisa que também pode acontecer durante a folia são lesões relacionadas ao consumo abusivo de bebida alcoólica. Esta é uma outra preocupação apontada pelo ortopedista que precisa de atenção: “É importante moderar o consumo de álcool. Com o excesso, ocorre a diminuição dos reflexos e da propriocepção – capacidade corpórea de se auto perceber no ambiente, facilitando quedas em calçadas e tropeções, que podem causar desde lesões simples, como contusões, até situações mais graves, como fraturas. A queda com uma garrafa de vidro na mão, por exemplo, pode produzir ferimentos que podem chegar a seccionar tendões”. Deste modo, é melhor moderar na bebida e não chegar e muito menos ultrapassar os limites.

Recomendamos para você:  Famosos são surpreendidos em campanha do câncer de mama e o resultado é MUITO emocionante - Hugo Gloss

E não para por aí: uma precaução pode levar a outra! De acordo com o médico, na capital paulista, o uso indiscriminado de remédios sem orientação médica para alívio de dores e mal estar também pode causar sérios problemas: “O uso de analgésicos (dipirona ou paracetamol) e, eventualmente, um relaxante muscular, pode ajudar os foliões a aliviar dores. Mas é preciso cuidado ao tomar anti-inflamatórios sem a devida prescrição médica, já que este tipo de medicamento pode ocasionar alterações na pressão arterial, sérios problemas gastrointestinais e, em casos extremos, alterações renais e cardíacas. No caso específico de relaxantes musculares, sua associação com álcool pode levar à sonolência extrema e provocar acidentes de trânsito”, orienta o especialista.

Idosos na folia

Para os idosos ou pessoas consideradas da “terceira idade” aproveitarem a folia também o ortopedista chama a atenção para alguns cuidados a fim de evitar quadros mais graves como fraturas, consequente da quantidade de massa muscular e mineral óssea por conta do processo natural de envelhecimento, assim como a redução do equilíbrio e da coordenação motora.

Por isso, o especialista alerta: “Os idosos podem e devem brincar no Carnaval, mas os cuidados devem ser redobrados. Devem priorizar o uso de calçados confortáveis e ter cuidado ao andar nas calçadas irregulares. Como em todos os dias, mas principalmente quando se caminha por um período maior, o mais seguro é o uso de sapatos baixos e planos, de preferência tênis, pois os mesmos geram mais estabilidade do pé e tornozelo. O calçado deve ter também um solado aderente ao solo, não deve ser liso para não causar escorregões”, aconselha o ortopedista. E ele complementa: “o uso de meias de algodão limpas e secas ajuda a evitar bolhas e dores fortes nos pés”.

Recomendamos para você:  Você se previne de infecções?

E aí, agora sim preparado (ª) para a folia?!

.

.

Com informações Portal Bonde

Comentários

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Somos um blog de informações sobre Saúde, Beleza e Vida Saudável. Nosso objetivo é promover informações relevantes em saúde para a população em geral ter uma melhor qualidade de vida. ❤ ❤
Para isso, temos uma produção própria de conteúdo e contamos com parceiros, profissionais de saúde empresas da área, produtoras de conteúdo. Caso você se identifique com nosso propósito, queira se tornar um parceiro do Raislife Blog,  ter um perfil profissional na nossa página e poder divulgar seus conteúdos de forma GRATUITA, entre em contato conosco pelo email contato@raislife.com. Vamos juntos promover saúde e qualidade de vida para todos. ❤ ❤ ❤ ❤

Receba mais saúde por e-mail.