Novo dispositivo implantado no cérebro pode impedir convulsões, diz estudo!

A descoberta ainda pode ajudar a reduzir os efeitos colaterais do tratamento

Resultados promissores: é o que se espera do novo dispositivo eletrônico criado por pesquisadores da University of Cambridge, École Nationale Supérieure des Mines e do INSERM (Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale), na França. O dispositivo pode ser capaz de detectar e até impedir convulsões, em especial em pacientes com epilepsia. A descoberta foi publicada no periódico Science Advances.

Apesar de existirem diferentes tipos de convulsões, na maioria dos pacientes com epilepsia o que acontece é que os neurônios começam a disparar sinais e ao mesmo tempo sinalizam o mesmo para os neurônios vizinhos, ocorrendo um “efeito de bola de neve” que pode afetar a consciência e o controle motor.

Geralmente, a doença é tratada com drogas antiepilépticas, mas elas podem provocar sérios efeitos colaterais, e além disso não previnem convulsões em três de cada dez pacientes.

A pesquisa

Implantado no cérebro de ratos para testes, ao detectar os sinais de convulsão, o dispositivo liberou uma substância química natural do cérebro, o que impediu a crise.

No estudo, os pesquisadores usaram o neurotransmissor como o “freio”, ao invés do que geralmente ocorre, sinalizando assim para os neurônios pararem de disparar.

Quando os eletrodos detectam um sinal de uma convulsão, a bomba de íons é ativada, criando um campo elétrico que movimenta o remédio através de uma membrana de troca iônica e sai do dispositivo, um processo conhecido como eletroforese.

A substância então é liberada e administrada na região afetada do cérebro por uma sonda neural incorporando uma minúscula bomba de íons e eletrodos para monitorar a atividade do cérebro, e a quantidade da substância pode ser controlada ajustando a força do campo elétrico.

Promissora, não?!

E tem mais: com o estudo, os pesquisadores encontraram evidências de que o remédio, que é um neurotransmissor natural do corpo, que foi absorvido por processos orgânicos no cérebro em minutos, pode ajudar a reduzir os efeitos colaterais do tratamento.

Recomendamos para você:  Outubro Rosa: confira 15 alimentos que previnem o câncer de mama!

A descoberta ainda passará por muitos estudos. Nas próximas fases, os cientistas pretendem estudar os efeitos do dispositivo a longo prazo.

Com informações VivaBem – UOL


Also published on Medium.

Comentários

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Somos um blog de informações sobre Saúde, Beleza e Vida Saudável. Nosso objetivo é promover informações relevantes em saúde para a população em geral ter uma melhor qualidade de vida. ❤ ❤
Para isso, temos uma produção própria de conteúdo e contamos com parceiros, profissionais de saúde empresas da área, produtoras de conteúdo. Caso você se identifique com nosso propósito, queira se tornar um parceiro do Raislife Blog,  ter um perfil profissional na nossa página e poder divulgar seus conteúdos de forma GRATUITA, entre em contato conosco pelo email contato@raislife.com. Vamos juntos promover saúde e qualidade de vida para todos. ❤ ❤ ❤ ❤

Receba mais saúde por e-mail.