Fechar Anúncio X

O Brasil é o país mais ansioso do mundo… e isso é perceptível.

Saiba como esta condição pode causar bruxismo, um dos problemas que mais afetam a saúde bucal

Suor frio, coração disparado, respiração ofegante, perda do controle… tudo isso pode acontecer sem um motivo aparente. Se você já esteve em alguma situação em que sentiu todos esses sintomas, pode ser que tenha sofrido um ataque de ansiedade.

A doença é mais comum do que imaginamos. Uma pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que o Brasil é o País mais ansioso do mundo: 9,3% da população convivem com o distúrbio, o que equivale a 18,6 milhões de pessoas.

Estar no topo deste pódio não é motivo de orgulho, mas é um sinal dos tempos contemporâneos. Um estudo realizado pelo Institute for Health Metrics em 2017, estima que pelo menos 10,7% da população mundial sofra com algum tipo de distúrbio mental, seja depressão, ansiedade, estresse ou tensão.

E a pandemia de Covid-19 potencializou ainda mais este quadro. A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) publicou um artigo que mostrava que os casos de depressão aumentaram em 90%. Além disso, casos de pessoas com sintomas de crises de ansiedade mais que dobrou apenas entre os meses de março e abril de 2020.

Mas o que todos esses distúrbios têm a ver com a sua saúde bucal? Muito mais do que você imagina. Afinal, transtornos como o bruxismo tem causa emocional. Por isso, é muito importante que o tratamento seja realizado da maneira correta.

Neste artigo, vamos contar um pouco mais sobre o que é bruxismo, suas causas e consequências. Também vamos mostrar como distúrbios emocionais estão relacionados à complicação e como tratá-la corretamente.

O que é bruxismo?

O bruxismo é uma atividade parafuncional involuntária caracterizada pelo apertamento ou ranger dos dentes. Ocorre quando os músculos da mandíbula realizam a atividade sem nenhuma função necessária, como mastigar alimentos ou falar.

Recomendamos para você:  Saúde bucal em idosos: saiba como cuidar da melhor forma

Pessoas de qualquer idade podem ser acometidas pelo  bruxismo. O ranger ou apertamento dos dentes pode acontecer durante o período do sono, o que é mais comum. Mas algumas pessoas também têm bruxismo diurno, conhecido como briquismo.

A doença não possui uma causa específica, mas está muito relacionada a fatores emocionais. Ansiedade, estresse e tensão estão entre os principais desencadeadores do bruxismo.

Outras possíveis causas do bruxismo incluem desvios na arcada dentária, dentes desalinhados, efeitos colaterais de medicamentos psiquiátricos e o consumo em excesso de substâncias como álcool, nicotina e cafeína.

Quando não tratado corretamente, o bruxismo pode acarretar em diversos prejuízos à saúde bucal, que incluem:

  • Dores nas articulações da mandíbula;
  • Dor de cabeça ou na face logo após acordar;
  • Cansaço durante o dia, devido à queda na qualidade do sono;
  • Amolecimento dos dentes;
  • Desgaste da superfície dental.

Caso não seja tratado corretamente, o bruxismo pode ocasionar lesões nos músculos do pescoço e do rosto, além de ferimentos na gengiva. Também é comum que o paciente se queixe de dores musculares constantes e possa até ter quadros de distúrbios da articulação temporomandibular (ATM).

Bruxismo vs. ansiedade, estresse e tensão: qual é a relação?

O bruxismo é uma doença muito associada à condição emocional do indivíduo. Apesar de possíveis desvios na arcada dentária poderem ocasionar o distúrbio, é comum que picos de estresse ou de depressão contribuam para a piora das crises de apertamento ou ranger de dentes.

Em momentos de crises de ansiedade, por exemplo, é mais comum que a pessoa faça os movimentos involuntários de apertar ou ranger os dentes, pois é uma maneira de aliviar as sensações de angústia e agitação que está sentindo.

Recomendamos para você:  Como se preparar para voltar à rotina nas ruas?

O briquismo, que é quando o bruxismo ocorre durante o dia, está muito relacionado à depressão, ansiedade, estresse ou tensão. No caso do bruxismo noturno, a má qualidade do sono pode ser um dos grandes causadores do problema.

Bruxismo no Brasil

Estima-se que cerca de 40% da população brasileira sofra com bruxismo, sendo que as mulheres são as mais atingidas pelo problema. Os dados são de 2019 e foram contabilizados pela OMS.

Apesar de não haver estimativas até o momento, a pandemia contribuiu para o aumento da procura de pacientes em busca de uma solução para o problema nos consultórios odontológicos em todo o Brasil, além do crescimento de pesquisas sobre o tema na internet.

Como tratar o bruxismo?

Apesar de não ter cura, saiba que os efeitos do bruxismo podem ser tratados. Com a diminuição das sensações, o paciente pode ter mais qualidade de vida em sua rotina. Conheça os tratamentos mais populares para combater o bruxismo:

  • Placa noturna: em casos de bruxismo noturno, o uso de placa ou aparelho para bruxismo é o tratamento mais usual. São equipamentos feitos sob medida e que se ajustam aos dentes superiores do paciente, impedindo o atrito entre as duas arcadas.
  • Toxina botulínica: em casos mais severos, o dentista pode recomendar o uso do agente que ajudará a reduzir a contração muscular. A proteína bloqueia a produção de acetilcolina, neurotransmissor responsável pela propagação da contração dos músculos que ocasionam o bruxismo.
  • Tratamento voluntário: para quem sofre com o briquismo, ou bruxismo diurno, a atenção aos movimentos realizados ao longo do dia é fundamental para reduzir a tensão. Ou seja, na hora que perceber que está apertando ou rangendo os dentes, faça um movimento voluntário para evitar que as arcadas se encostem.
Recomendamos para você:  Saúde bucal em bebês: Eles também precisam de cuidados

Se você acredita que está sofrendo com ansiedade, estresse ou tensão, é importante buscar outros profissionais especializados que possam ajudá-lo a endereçar as causas dos seus problemas.

Ou seja, além do dentista que cuidará diretamente dos efeitos ocasionados pelo bruxismo, a ajuda de um psiquiatra ou psicólogo é fundamental para entender quais são as razões que desencadeiam crises de ansiedade ou contribuem para quadros de estresse ou depressão.

A prática constante de atividades físicas é muito recomendada, pois é uma maneira de aliviar a tensão do dia a dia, o que ajudará os músculos da face a relaxar durante o dia. Isso pode diminuir as crises de bruxismo.

Não deixe de procurar ajuda se identificar algum dos sintomas mencionados neste artigo. Seu sorriso merece os melhores cuidados!

O que achou deste conteúdo?
+1
+1
+1
+1
+1
+1
+1

Also published on Medium.

Comentários

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Receba mais saúde por e-mail.