A ciência explica: obesidade não tem a ver com “vício em comida”, prova estudo!

Comer pode, sim, se tornar uma compulsão. Mas ser obeso tem pouca relação com "gostar demais" de comer...

Nós sabemos que a compulsão alimentar existe, sim, pois a comida pode virar compulsão. E a culpa por isso é do sistema de recompensa do seu cérebro, que pode levar você a um ciclo vicioso com a liberação de dopamina toda vez que você come algo delicioso, te dando assim, prazer.. A “fome hedônica”, como é chamada, acontece assim, quando o seu motivo de comer é mais pelo prazer do que pela necessidade de nutrir o corpo. Mas o problema é que é muito fácil culpar a fome hedônica pelo excesso de peso…. e ainda pior: definir a relação de toda pessoa obesa com o vício no prazer de comer. E neurocientistas provaram que não é bem assim!

E parte da culpa por essa relação é da ciência, com estudos divulgados, como um recente até divulgado pela Rais, que fala que a obesidade reduz o prazer gerado pela comida,  levando assim a pessoa obsesa a comer sempre mais, para sentir a mesma liberação de dopamina.

E felizmente, a própria ciência foi checar se essa relação procede, e provou que, na vida real, longe dos laboratórios, a associação entre vício e obesidade não é bem assim!

A pesquisa foi realizada por neurocientistas portugueses, que reuniram 123 pacientes considerados obesos, com IMC acima de 30 pontos. Depois, repetiram o experimento com um grupo de 278 pessoas. E, por último, refizeram o estudo com 865 pessoas – uma amostra bastante representativa da realidade.

Os participantes foram avaliados pela escala chamada “O Poder da Fome”, que calcula, de 1 a 5, o quanto uma pessoa tende a comer em excesso por prazer.

A princípio, foi observado que quanto mais alta a nota de “fome hedônica” do participante, maior a chance dele ser obeso. Entretanto, o ponto chave foi que o contrário não era verdadeiro.

Recomendamos para você:  Saiba como a telemedicina pode auxiliar em exames do coração

Ter prazer extremo ao comer aumentava o risco de obesidade, sim. Mas a grande maioria das pessoas obesas do estudo não apresentavam essa fome hediônica. De acordo com os pesquisadores, menos de 10% dos casos de obesidade são influenciados pelo que conhecemos como “vício em comida”, pelo puro prazer em comer. Outros fatores de risco, como idade, gênero e nível educacional, ajudavam a explicar cerca de 6% dos casos.

Ou seja: o estudo provou que o “vício em comida” de muitos dos participantes não justificava o IMC alto. “A recompensa vinda da comida não é uma causa principal da obesidade. Ainda precisamos achar os outros 84% [dos fatores de risco para obesidade]”, explica um dos pesquisadores.

A obesidade é explicada pela ingestão de calorias superior à gasta pelo corpo. Entretanto, fatores biológicos (genéticos ou ambientais), psicológicos e culturais influenciam sim essa equação. E esse estudo prova isso!

Aliás, limitar a questão de obesidade ao vício em comida só culpabiliza a própria pessoa obesa, além de não informar bem as políticas públicas. “Precisamos basear nossas decisões para a saúde das pessoas em resultados, não em opiniões”, conclui o líder do estudo.

Com informações Revista Super Interessante


Also published on Medium.

Comentários

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Somos um blog de informações sobre Saúde, Beleza e Vida Saudável. Nosso objetivo é promover informações relevantes em saúde para a população em geral ter uma melhor qualidade de vida. ❤ ❤
Para isso, temos uma produção própria de conteúdo e contamos com parceiros, profissionais de saúde empresas da área, produtoras de conteúdo. Caso você se identifique com nosso propósito, queira se tornar um parceiro do Raislife Blog,  ter um perfil profissional na nossa página e poder divulgar seus conteúdos de forma GRATUITA, entre em contato conosco pelo email contato@raislife.com. Vamos juntos promover saúde e qualidade de vida para todos. ❤ ❤ ❤ ❤

Receba mais saúde por e-mail.