Fechar Anúncio X

Álcool é mais prejudicial ao cérebro do que maconha, diz estudo!

Pesquisa conduzida no Colorado descobriu que o consumo de álcool pode prejudicar funções cerebrais..

25/02/2018

Você já parou para imaginar que o álcool pode fazer mal também para o cérebro? (além de fazer mal para outros órgãos, em excesso).  Pois bem, um estudo realizado na Universidade de Colorado-Bouldernos, nos Estados Unidos,  concluiu que o consumo de bebidas alcoólicas pode ser mais prejudicial para o cérebro do que o consumo de maconha. Sim, isso mesmo!

A pesquisa contou com a participação de mais de 850 adultos e 430 adolescentes.  Como resultado, os pesquisadores notaram a diminuição do volume de massa cinzenta e da massa branca entre pessoas que consumiam bebidas alcoólicas, mas não entre os usuários de cannabis.

É importante lembrar que a massa cinzenta é responsável por controlar as funções cerebrais, e a massa branca controla a comunicação entre os nervos e o cérebro. A diminuição do volume, aliás, é um sinal negativo e pode levar à piora nas funções cerebrais.

Kent Hutchinson, coautor do estudo, disse ao site Medical News Today  que “enquanto a maconha tem efeitos negativos, definitivamente não chega perto das consequências negativas do álcool”.

Mas os pesquisadores levam as conclusões com cautela. Hutchinson, afirmou que o histórico de estudos relacionados ao efeito do consumo da cannabis varia muito, com pesquisas que até se contradizem e apresentam conclusões muito diferentes.

Vale lembrar que o estado do Colorado é um dos que liberaram o consumo da cannabis, para fins recreativos nos Estados Unidos. A liberação de uso recreativo em alguns estados americanos pode dar novo fôlego às pesquisas relacionadas ao tema.

Com informações Revista Super Interessante

Recomendamos para você:  Assistir a um show ao vivo é mais benéfico do que Yoga, segundo estudos!
Segredos para uma vida longa Dr. Victor Sorrentino

Comentários

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Receba mais saúde por e-mail.

%d blogueiros gostam disto: