contato@raislife.com

Confira o que há de novo por aqui.

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Siga no instagram

Raislife

@raislifecom
Viva saudável em todos os sentidos da vida
Vida | Saúde | Negócios

Envie uma mensagem para o nosso WhatsApp para contato e parcerias.

cursos

Curta no face

Novo estudo descobre que níveis de vitamina D podem reduzir risco de parto prematuro

Um novo estudo usando os dados de GrassrootsHealth contestou que níveis de vitamina D acima de 40 ng/ml estão associados com riscos significativamente reduzidos de parto prematuro.

Por ano, aproximadamente 15 milhões de bebês nascem prematuros (37 semanas de gestação) e mais de um milhão de óbitos infantis resultam de complicações de parto prematuro. Nos EUA, cerca de 12% das mulheres dão a luz à bebês prematuros.Manter níveis suficientes de vitamina D durante a gravidez está ligado à uma gravidez saudável.

Um estudo realizado pelos professores Bruce Hollis e Carole Wagner descobriu que 4.000 UI de vitamina D diariamente levaram a menos complicações da gravidez do que 2.000 UI por dia. O estudo também descobriu que menor pré-parto 25 (OH) D foi significativamente preditivo de parto prematuro.

Apesar do papel da vitamina D durante a gravidez, a vitamina pré-natal média contém apenas 400 UI de vitamina D. Além disso, os céticos ainda questionam a necessidade de níveis de vitamina D acima de 20 ng / ml.

Em uma pesquisa recente, estudiosos pesquisaram a relação entre os níveis de vitamina D e o parto prematuro, em um centro médico urbano que trata uma população grande e diversificada. Eles analisaram dados de 1.064 mulheres. Os partos prematuros ocorreram em 13% dessas mulheres.

Os dados revelaram que as mulheres com níveis de vitamina D de 40 ng/ml ou mais, apresentaram um risco 62% menor de nascimento prematuro em comparação com mulheres com níveis de vitamina D inferiores a 20 ng/ml (p <0,0001).

Após o ajuste das variáveis ​​socioeconômicas, essa relação permaneceu, com níveis de 40 ng/ml ou mais associados com um risco reduzido de 59% de parto prematuro.

E será que a vitamina D só pode desempenhar um papel em um tipo específico de parto prematuro? Os partos prematuros são comumente divididos em duas categorias: espontâneos e indicadas.

Recomendamos para você:  Quem tem útero retrovertido pode engravidar?

Cerca de um quarto dos partos prematuros são indicados, o que significa indução da equipe médica ao parto cedo, muitas vezes por eclampsia ou outras condições médicas graves.

O restante dos partos prematuros, os espontâneos, acontecem quando ocorre o trabalho de parto prematuramente, ou o colo do útero abre prematuramente.

Os pesquisadores descobriram que níveis de vitamina D de 40 ng/ml ou mais estavam associados à reduções similares de nascimentos pré-mães espontâneos e indicados, com 58% e 68% de risco reduzido, respectivamente (p = 0,02, 0,06).

As conclusões deste estudo apoiam o estado recomendado de vitamina D do Conselho de Vitamina D de 40-60 ng/ml para uma ótima saúde.

Fonte: vitamindcouncil.org

O que achou deste conteúdo?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

comente o que achou do conteúdo

Compartilhe