Exercícios Físicos não irão nos salvar: O açúcar é o verdadeiro culpado!

Especialistas dizem que precisamos de uma reinicialização básica de nossa compreensão da saúde: o exercício em si não leva à perda de peso.

16/06/2019

Em um editorial fascinante e abrasador no British Journal of Sports Medicine, três autores argumentam: o mito de que o exercício é a chave para a perda de peso – e para a saúde – é errôneo e difundido, e que deve terminar.

Eles escrevem e devem ser ouvidos: A evidência de que a dieta é mais importante do que o exercício é agora esmagadora. “Podemos nos exercitar até a lua e voltar, mas ainda assim sermos gordos por causa de todo o açúcar e carboidratos que consumimos”.

E talvez ainda mais chocante seja o fato de que podemos ter peso normal e fazer exercícios  regularmente e ainda não sermos saudáveis, ​​se comermos mal. Então, eles dizem, precisamos de uma reinicialização básica de nossa compreensão da saúde, que tem que envolver a poderosa “maquinaria” de Relações Públicas da indústria alimentícia, já que isso é, para começar, parte do problema.

O ponto principal que a equipe faz – que, segundo eles, o público não entende de fato – é que o exercício em si não leva à perda de peso. Pode levar a uma série de excelentes efeitos para a saúde, mas a perda de peso – se você não estiver restringindo as calorias – não é uma delas.

Exercícios físicos reduzem o risco de doenças, mas…

“A atividade física regular reduz o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, demência e alguns tipos de câncer em pelo menos 30%”, escrevem eles. “No entanto, a atividade física não promove perda de peso.”

Além disso, nos últimos 30 anos, pouco se evoluiu em termos de exercícios físicos, enquanto o excesso de peso e a obesidade aumentaram vertiginosamente. Então, algo mais deve estar em jogo – como o tipo de comida que estamos comendo.

Recomendamos para você:  Doe sangue, salve vidas! Inclusive a sua.

Essa parte ficou cada vez pior ao longo dos anos, à medida que alimentos açucarados e refrigerantes altamente processados ​​tomaram nossas escolhas. “De acordo com o relatório global da Lancet sobre os relatórios de doenças”, escrevem eles, “a dieta pobre agora gera mais doenças do que a inatividade física, o álcool e o tabagismo juntos”. Essa é uma estatística preocupante. Mas fica pior.


A maior questão é que mesmo pessoas com peso normal que se exercitam, se comerem mal, têm marcadores metabólicos que os colocam em risco muito alto de doença crônica e mortalidade precoce. “Até 40% das pessoas com um índice de massa corporal normal abrigam anormalidades metabólicas tipicamente associadas à obesidade, que incluem hipertensão, dislipidemia, doença hepática gordurosa não alcoólica e doença cardiovascular”.

A falta de exercícios físicos não é tudo.

E o cerne da questão é este: estamos continuamente “alimentados” com a ideia de que tudo o que está por trás do aumento da obesidade é a falta de exercício ou sedentarismo. Certamente houve muitos estudos e artigos populares sugerindo que “sentar” é a nossa queda.

Em vez de mensagens eficazes sobre dieta e saúde que a ciência realmente sabe que são verdadeiras, “membros do público são afogados por uma mensagem inútil sobre manter um ‘peso saudável’ através da contagem de calorias”, escreve a equipe, “e muitos ainda acreditam erroneamente que a obesidade é inteiramente devido à falta de exercício. Essa falsa percepção está enraizada no maquinário de Relações Públicas da Indústria de Alimentos, que usa táticas assustadoramente semelhantes às do tabaco. ”

O que sabemos ser verdade é muito mais simples: “As calorias do açúcar promovem o armazenamento de gordura e a fome”, escrevem. “Calorias gordas induzem plenitude ou saciedade.” Para cada 150 calorias adicionais em açúcar (ou seja, uma lata de refrigerante) que uma pessoa consome por dia, o risco de diabetes aumenta em 11 vezes, independentemente de quanto ou pouco nos exercitamos. A única coisa mais eficaz que as pessoas podem fazer pelo seu peso, escrevem, é restringir as calorias – e ainda mais, restringir os carboidratos.

Recomendamos para você:  Conexão materna: Parte do filho vive na mãe

Então, se tudo isso é verdade, como mudar a situação?

Pode ser preciso muito trabalho para mudar nossa psicologia em torno da comida, especialmente porque a publicidade está tão saturada com a mensagem de que os carboidratos são bons para nós.

Os endossos das celebridades podem precisar ser ajustados, dizem os autores, e certamente a maneira como os alimentos são anunciados e, talvez, criados, precisam ser mudados. O público deve ser repetidamente atingido com a mensagem de que alimentos integrais e naturais, sempre que possível e acessível, são o melhor caminho a percorrer.

Se você está tentando perder peso, reduza suas calorias (especialmente açúcares) – não pense que o exercício sozinho irá fazer o trabalho para você. E mesmo se você estiver com peso normal, você não pode diminuir apenas “o lixo” e permanecer saudável.

Os autores terminam com esse poderoso final: “É hora de diminuir os danos causados ​​pela maquinaria das Relações Públicas da indústria do “lixo” (junk food). Vamos quebrar o mito da inatividade física e obesidade. Você não pode fugir de uma dieta ruim ”.

Texto original: Forbes.com

Comentários

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Somos um blog de informações sobre Saúde, Beleza e Vida Saudável. Nosso objetivo é promover informações relevantes em saúde para a população em geral ter uma melhor qualidade de vida. ❤ ❤
Para isso, temos uma produção própria de conteúdo e contamos com parceiros, profissionais de saúde empresas da área, produtoras de conteúdo. Caso você se identifique com nosso propósito, queira se tornar um parceiro do Raislife Blog,  ter um perfil profissional na nossa página e poder divulgar seus conteúdos de forma GRATUITA, entre em contato conosco pelo email contato@raislife.com. Vamos juntos promover saúde e qualidade de vida para todos. ❤ ❤ ❤ ❤

Receba mais saúde por e-mail.