Mito ou verdade: Os profissionais de radiologia ficam realmente doentes?

Segurança e tecnologia têm reduzido os riscos associados à profissão de radiologista.

09/05/2019

Imagem de profissionais de radiologia - Raislife Blog Viva Saudável

Os profissionais de radiologia atuam no manuseio frequente de máquinas que realizam diagnósticos por meio de imagens, sendo que elas podem ser tanto convencionais como digitais.

Por muito tempo a profissão foi considerada de alto risco, pois os equipamentos liberavam elevadas quantidades de radiação ionizante, que é prejudicial à saúde. Por essa situação, a atuação como radiologista ficou conhecida como de risco e os profissionais temerosos quanto aos problemas de saúde.

A seguir conheça se os profissionais de radiologia realmente ficam mais doentes ou se essa afirmação é apenas um mito. Confira!

  • Quais os riscos relacionados com a exposição à radiação?

Muitos estudos têm como foco a investigação sobre os riscos e efeitos da exposição à radiação ionizante ocasionada pelos aparelhos de raio-x. Ainda assim, ainda não há uma verdade conclusiva sobre as consequências dessa exposição no longo prazo.

É fato, entretanto, que quando em altos níveis, a radiação ionizante pode prejudicar o organismo humano, afetando diversos órgãos e tecidos em toda a extensão do corpo humano.

Em geral, o risco é associado a uma exposição constante de uma parte do corpo ou de todas. Por essas razões, deve-se ter cuidado mesmo com baixas concentrações de radiação visto que podem provocar danos somáticos ou hereditários.

Ainda que a exposição exagerada à radiação possa ser responsável por diferentes complicações de saúde, duas delas são mais comumente lembradas.

  • Infertilidade

Por muito tempo os profissionais de radiologia tinham como um dos principais receios a infertilidade como uma consequência da exposição à radiação ionizante. De fato, em altas concentrações, principalmente quando afetando essas regiões, pode ocasionar na infertilidade.

Apesar do risco real, atualmente são raros os casos nos quais a radiação torna-se responsável pela infertilidade em profissionais da área.

Recomendamos para você:  10 de Outubro: Dia Mundial da Saúde Mental

Ainda assim, a radiologista que ficar grávida deve ser reconduzida à outra função até o retorno da licença maternidade, pois a atividade não pode ser desempenhada durante a gestação, além de ser contraindicada durante a amamentação.

  • Câncer

A radiação ionizante também está relacionada com o desenvolvimento de câncer em diferentes partes do corpo, sendo uma das razões pelas quais a exposição deve ser mínima.

Os efeitos podem variar de acordo com alguns fatores, como:

  • dose absorvida (alta ou baixa);
  • taxa de exposição (crônica ou aguda);
  • forma da exposição (corpo inteiro ou localizada).

Ainda assim, a exposição é um risco e pode causar câncer ou danificar e matar células, de forma que ela deve ser evitada ou minimizada com os devidos cuidados de segurança e precaução.

  • Os profissionais de radiologia têm mais tendência a ficar doentes?

A profissão de radiologista é considerada insalubre o que significa, literalmente, “que não é bom para a saúde” e “que causa doença”, portanto, não se pode omitir que há uma maior propensão aos profissionais dessa área ficarem doentes.

Entretanto, apesar desse aspecto, destaca-se que existem diversas profissões também consideradas insalubres devido à exposição dos trabalhadores, como soldador, profissionais da metalurgia, bombeiros, químicos, mineradores e profissionais da construção civil.

Apesar de ser considerada uma profissão insalubre, a atuação como técnico de radiologia tornou-se mais segura nos últimos anos, pois a tecnologia e os novos equipamentos permitem que os exames de imagem possam ser realizados com uma exposição cada vez menor.

Além da melhora dos equipamentos de radiologia em si, outros aspectos impactam a menor exposição dos profissionais dessa área, como:

  • uso de equipamentos de segurança;
  • fiscalização de órgãos responsáveis como a ANVISA, garantindo manutenção adequada aos aparelhos;
  • carga horária de 24 horas semanais, reduzindo o tempo de exposição.
Recomendamos para você:  Ter um cachorro reduz risco de problemas cardíacos, diz estudo!

Portanto, existem diversos aspectos que fazem com que a profissão de radiologista seja mais segura, minimizando os efeitos negativos da exposição à radiação ionizante.

  • Quais cuidados devem ser tomados para evitar a radiação?

Existem diversos cuidados a serem tomados pelas clínicas, hospitais e próprios profissionais que contribuem para minimizar os riscos de doenças entre essa classe profissional. Conheça a seguir os principais deles!

  • Equipamentos de segurança

Os equipamentos de proteção individual (EPIs) obrigatórios são o avental e protetor de tireóide plumbíferos (de chumbo). Eles devem ser usados quando o técnico não puder se abrigar em bimbos ou cabines de comando.

Outro cuidado de segurança é uso do dosímetro individual que mede a exposição à radiação. Se essa encontrar-se elevada, o profissional deve ser afastado das atividades e uma investigação médica apropriada deve ser conduzida.

  • Exames médicos de rotina

O profissional também deve submeter-se a realização periódica de exames médicos, como o hemograma completo com contagem de plaquetas.

  • Estrutura física da sala

Para maior segurança do radiologista, a clínica ou hospital deve dispor da estrutura física adequada à realização dos exames radiológicos, como ter uma sala específica de pelo menos 25 m² e ter as paredes e portas revestidas com chumbo.

Portanto, apesar de ser verdade que os radiologistas estão mais suscetíveis a doenças, é igualmente verdade que cada vez mais esses profissionais estão seguros no desenvolvimento das atividades, o que minimiza os riscos relacionados à profissão.

Atualmente, diversas novidades estão sendo implementadas no setor, como a telerradiologia, que eleva a qualidade dos atendimentos médicos, ao mesmo tempo em que melhora a atuação dos profissionais de radiologia, e a digitalização dos processos, tornando-os mais modernos e seguros.

Recomendamos para você:  Vontade louca de comer doces? Veja 12 alimentos saudáveis para não sair da dieta!

 

Comentários

Para Você

As informações aqui fornecidas, não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro profissional qualificado. Elas são de responsabilidade do seu autor e não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento de seu médico ou profissional da área de saúde para maiores esclarecimentos. Não interrompa o tratamento e/ou indicações médicas.

Estudante de jornalismo, sempre tive grande curiosidade na área da saúde. Procuro sempre ter meus estudos voltados à saúde visto que ela tem tamanha importância em nosso dia a dia. Acredito que informações relevantes e explicadas de forma para que todos possam entender é um diferencial!

Ajude a Rais!

Contribua para que possamos continuar a promover uma vida saudável para cada vez mais pessoas.

Receba mais saúde por e-mail.